Repositório de recursos e documentos com interesse para a Genealogia

Logo

  • Primeiros passos em Genealogia: como começar, onde pesquisar, recursos disponíveis e outras informações.

  • Apelidos de família: de onde vêm, como se formaram.

  • Índices de passaportes, bilhetes de identidade, inquirições de genere e outros.

19 de novembro de 2017

19 de novembro de 2017 por MC Barros comentários
A Revista Portuguesa de História (RPH) é uma revista de periodicidade anual, criada em 1941, no âmbito do Instituto António de Vasconcelos, designado, desde 1975, Instituto de História Económica e Social. Esta Revista tem-se dedicado, desde a sua fundação, à publicação de estudos de investigadores portugueses e estrangeiros na área da História, desde a Antiguidade até à Época Contemporânea. 



A RPH está empenhada na divulgação dos resultados da investigação histórica nas áreas da História Portuguesa e Mundial, sob a forma de artigos, recensões críticas e notícias.  

O acesso é livre, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização do conhecimento em nível internacional. 

Podem aceder aos números que se encontram disponíveis online, a partir do nº 39, onde encontrarão estudos muito interessantes para Genealogia.

kwADCoimbra

18 de novembro de 2017

18 de novembro de 2017 por Manuela Alves comentários
A consulta de documentos antigos, nomeadamente dos registos paroquiais, listas de contribuintes ou de recenseamento político, por exemplo, e o desejo de não reduzir a genealogia familiar a uma lista de factos vitais mas sim o de reconstituir  tanto quanto possível  o contexto em que viveram os nossos antepassados,  estão na origem da criação deste instrumento auxiliar. 

Capela N.S. das Dores (vista actual), onde casaram os meus trisavós 
Ele resultou da nossa própria investigação das raizes familiares, sem nenhuma veleidade de criação original ou de rigor na transcrição das fontes, primárias ou secundárias. Limitamo-nos a indicar as fontes primárias onde fomos buscar a informação.
Começo pela Póvoa de Varzim, e agradeço publicamente toda a ajuda que me foi dada pela Biblioteca Municipal Rocha Peixoto, na pessoa da Dra Ana Maria Caldas da Costa.
Este tópico está aberto à contribuição de outros voluntários. Basta enviarem os ficheiros disponibilizados pro bono para o mail do blogue para publicação e atribuição da respectiva auto
Toponímia antiga da Póvoa de Varzim

12 de novembro de 2017

12 de novembro de 2017 por MC Barros comentários
Seguindo uma dica da Márcia Helena Miranda de Sousa, criamos esta tabela em Excel para calcular a percentagem de antepassados identificados. Desconhece-se o autor da ideia original.



Instruções:
  • Inserir o número de pessoas identificadas, por geração e lugar de origem. 
  • As células a cinzento são de cálculo automático (não precisam de teclar nada nelas).
Para inserir novas colunas:
  • copiar as duas últimas células cinzentas das linhas 22 e 23 e colar numa nova coluna, nas mesmas linhas. Podem depois formatar a coluna com limites, cores, etc.

Tabela da Márcia Helena e na qual nos baseamos, já preenchida:


Mãos à obra :-)


9 de novembro de 2017

9 de novembro de 2017 por MC Barros comentários
Da leitura de documentação antiga resultam, por vezes, algumas descobertas interessantes. É o caso da tomada de posse da igreja de S. João de Castelões pelo novo reitor Domingos de Sousa. Nele se descreve o ritual seguido nessa investidura. 

Missa de S. Gregório por Francisco de Campos - Séc. XVI (1560-1570) - Arquidiocese de Évora


Pela raridade deste tipo de testemunhos, achamos que seria de interesse para todos aqueles que têm antepassados que exerceram o mesmo cargo, e não só.

Aos vinte e dois dias de Março, domingo de paixão, dominica passion, do ano presente de seiscentos e quarenta e três na igreja paroquial de São João de Castelões do termo da vila de Guimarães, me foi entregue umas bulas apostólicas de Sua Santidade, as quais beijei e pus na coroa da cabeça como filho obediente aos mandados apostólicos, e as preguei na porta principal da dita igreja matriz, e as publiquei, estando presentes a maior parte dos fregueses, e por verdade delas dei posse a Domingos de Sousa reitor novo, e a seu requerimento fiz o seguinte, e das testemunhas abaixo nomeadas, e logo ele reitor disse missa na dita igreja, tomando a dita posse dela, pondo as mãos nos cálices e pedras de ara e corporais e vestimentas, e livros, e galhetas e tomou as chaves nas suas mãos e abriu as portas e as fechou, e tangeu o sino, sendo vigário na dita igreja o padre Francisco Jorge com seu título ad nutum, o qual disse que não punha dúvida alguma a ele dito reitor a tomar posse, mas que protestava não prejudicar seu direito que tinha de vigário com seus títulos que tem, assim desta dita igreja como da igreja de São Pedro de Queimadela e meeira a esta igreja de são João de Castelões. Testemunhas Domingos Fernandes de Varzielas e João Jorge e Pedro Francisco e António Francisco, Domingos Gaspar, todos fregueses desta igreja de Castelões, e eu Ciprião Machado, vigário de Santa Cristina de Agrela, que esta posse dei a requerimento do dito Domingos de Sousa reitor novo hoje era ut supra.

Não é difícil imaginar o ritual através das palavras de Ciprião Machado; os beijos, as bulas na cabeça, o abrir e fechar de portas, tanger o sino e tocar os objectos, todo um comportamento que não deixava dúvidas, a presentes e futuros, de que a reitoria era agora sua. Numa época em que ainda não eram seguidas regras rigorosas para a realização e arquivamento de inquirições de genere (os habilitandos ficavam com os processos, que acabavam por se perder), estes documentos serviam também de prova de sacerdócio. Neste caso específico, 50 anos mais tarde, ajudou a provar a pureza de sangue da geração de um habilitando. A braços com um impedimento que lhe resultara da fama de cristão-novo de que padecia, esgravatou arquivos à procura de provas da cristã velhice da sua família. Assim, com este documento, «donde se deixa ver as falsidades do impedimento», não deveria a diocese duvidar da sua limpeza, uma vez que, na percepção da altura, nunca teria Domingos de Sousa sido aprovado se fosse cristão-novo. Sabemos que muitos cristãos-novos foram de facto aprovados sob a capa de cristãos-velhos, mas isso é outra história...

kwADBraga

7 de novembro de 2017

7 de novembro de 2017 por MC Barros comentários
Documento muito interessante sobre a emigração portuguesa para o Brasil, sobretudo por abordar também o período colonial. Nele são listadas variadas fontes que poderão ser úteis para pesquisa de passaportes dessa época.



"Muitos portugueses chegaram no Brasil durante essa época, não apenas como colonos subsidiados, mas também como migrantes por conta própria. Livros de registo de passaportes do fim do século XVIII mostram que havia um pequeno, porém constante fluxo de pessoas que migravam para o Brasil independentemente. Estes não faziam parte de nenhuma iniciativa de colonização de um estado patrocinador, mas buscavam um futuro melhor." Note-se, no entanto, que a maioria seguia para o Brasil sem passaporte, sobretudo as mulheres.

Ainda assim, muitos desses recém-chegados (...) vieram para o Brasil sem passaporte e a sua chegada nunca foi registada. Em 1833, o chefe de polícia do Rio de Janeiro, Aureliano de Sousa Oliveira Coutinho, declarou que um grande número de portugueses haviam entrado no Brasil sem passaporte. Este afirmou:

  • ... milhares de portugueses, que atualmente nele (no império) estão residindo, é bem sabido que a maior parte deles veio sem trazer passaporte.
Um ano depois, o cônsul português João Baptista Moreira afirmou que a maioria dos portugueses vivendo no Rio de Janeiro tinham imigrado sem passaporte.   
A chegada de constantes e massivas ondas de portugueses no Brasil também é evidenciada por fontes qualitativas. Por exemplo, em 1826, o cônsul português no Rio de Janeiro Carlos Mathias Pereira, escreveu para o Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, o Conde do Porto Santo, dizendo que todos os navios de portugueses, particularmente vindos do Porto, chegaram ao Rio cheios de pessoas fugindo de Portugal.

  • Permita-me V. Exa. que eu tome a liberdade de apresentar que todas as embarcações que saem de Portugal vem cheias de gente fugida, particularmente as que vem do Porto. O “Danúbio” que chegou ultimamente, além de um grande número de pessoas que trouxe de mais na lista da tripulação, trouxe escondidos 38 rapazes; esta classe de gente que vindo para  o Brasil deve fazer falta a agricultura de Portugal.


5 de novembro de 2017

5 de novembro de 2017 por Gnealogiafb2 comentários
A revista Cadernos do Arquivo Municipal é editada semestralmente (junho e dezembro) pelo Arquivo Municipal de Lisboa, com o objetivo de divulgar o conhecimento do acervo à sua guarda. Publica artigos, sujeitos a arbitragem científica, sobre temas diversificados que tenham por base a documentação do Arquivo.
O conteúdo da revista é dirigido a investigadores, utilizadores do Arquivo e estudiosos da cidade de Lisboa. - in Arquivo Municipal de Lisboa

Abordando temáticas que vão desde a arquivística aos mais diversos aspectos da História de Lisboa, estes cadernos incluem, por exemplo, Histórias de Casas e quem lá viveu, entre outros assuntos interessantes para Genealogia.

HISTÓRIAS DE CASAS E DE QUEM LÁ VIVE(U) - VOLUME I

Os cadernos podem ser visualizados nos seguintes links:
Cadernos 1ª Série 
Cadernos 2ª Série


kwADLisboa

31 de outubro de 2017

31 de outubro de 2017 por Genealogia Fb comentários
Publicado em 27-06- 2017
Temos a alegria de informar que, em resultado de uma colaboração do GenealogiaFB, em particular da Manuela Alves, com o Arquivo Histórico Municipal do Porto, foi iniciada a publicação online da série Lançamento da Décima da Cidade 1698 – 1725. Trata-se de assentos relativos ao lançamento da décima sobre propriedades, trabalho (maneio) e dinheiro emprestado a juros. A série pode ser consultada em http://gisaweb.cm-porto.pt/units-of-description/series/694638/

 O Arquivo Histórico Municipal prossegue com a colocação on line do Lançamento da Décima da Cidade

Actualização 31-10-2017

Ano 1703

 relativo às Justiças e notas dos tabeliães:

 relativo às freguesias:


Actualização 06-10-2017
Ano  1702
relativo às freguesias:
http://gisaweb.cm-porto.pt/units-of-description/series/705102/documents/
 relativo às Justiças e notas dos tabeliães
http://gisaweb.cm-porto.pt/units-of-description/series/705102/

Ano  1704
relativo às freguesias:
 http://gisaweb.cm-porto.pt/units-of-description/series/709332/documents/
  relativo às notas dos tabeliães e Justiças:
http://gisaweb.cm-porto.pt/units-of-description/series/709332/


Actualização 14-09-2017: 
Casa do Infante


No clip em baixo, realizado por Manuel Fernando Mondina Ferreira, encontram algumas informações úteis sobre como fazer a pesquisa, para os menos habituados com o Gisaweb.



Sobre a Décima e a sua importância para Genealogia, sugerimos a leitura do artigo «A Décima, um imposto pouco explorado, mas de interesse genealógico», publicado neste blog. 

Os nossos agradecimentos ao Arquivo Histórico Municipal do Porto. Que outros Arquivos sigam o o seu exemplo de serviço público.

kwADPorto

23 de outubro de 2017

23 de outubro de 2017 por MC Barros comentários
Os processos de dispensas matrimoniais são regulados pelas Constituições Sinodais do Arcebispo D. Sebastião de Matos e Noronha em 1637. Aí se estabeleciam que eram proibidos os casamentos entre pessoas com relações de consanguinidade/afinidade até ao grau estipulado pela legislação eclesiástica. Contudo, quando se verificassem motivos válidos e pertinentes para a realização desses casamentos era possível iniciar um processo que, verificando-se todas as exigências, era susceptível de conduzir à dispensa do grau de parentesco e consequente autorização para casar.

A série é composta por processos oriundos, geograficamente, de todo o território do Arcebispado de Braga. Cada processo apresenta diversos documentos, nomeadamente: requerimentos, breves apostólicos, declarações dos requerentes e de testemunhas, árvores genealógicas dos requerentes, penitências, transcrições de certidões de óbito, etc.
Fonte: ADB

La bénédiction du jeune couple avant le mariage - Pascal Dagnan


Esta documentação não se encontra digitalizada, mas uma parte está já descrita na página do Arquivo Distrital de Braga, contendo os nomes dos nubentes, as suas naturalidades e a data da dispensa. Trata-se de uma série há muito aguardada pelos genealogistas, dado o seu interesse para Genealogia. Com estas descrições podemos facilmente localizar uma dispensa e solicitar ao Arquivo a sua reprodução. 


Note bem: existem muito mais licenças para além destas, mas ainda não foram catalogadas pelo ADB. Se não encontram no ficheiro o que procuram, podem pesquisar no FamilySearch, onde existem os processos, mas não as descrições (terão de abrir os processos, um a um, até encontrarem o que procuram).

Os casamentos consanguíneos constituíam, muitas vezes, um mecanismo de manutenção ou aquisição de bens, sobretudo de  natureza fundiária. Sugerimos, assim,  a leitura do artigo Propriedade agrária e arranjos matrimoniais: uma análise comparada entre São Paulo do Muriahé e Minho, no século XIX, de Vitória Fernanda Schettini de Andrade, onde esta relação entre casamento/terra é analisada.

kwADBraga
Originalmente publicado em 31/03/2017

19 de outubro de 2017

19 de outubro de 2017 por MC Barros comentários
Já aqui temos falado das Habilitações do Santo Ofício como fontes muito importantes na pesquisa genealógica. Se é certo que os paroquiais nos permitem, de longe a longe, apreender alguns vislumbres da realidade daqueles tempos, é nas habilitações que encontramos as histórias de vida: as fatalidades, os embaraços pelos antepassados de infecta nação, a ambição a par do desespero perante o desvendar  de vergônteas inconvenientes, as deslocações e ausências da terra natal, ecos de um império impossível, a ilegitimidade, a amizade e a rivalidade... enfim, todo um escrutinar de vidas, cujo propósito, com fins nada honrosos aos nossos olhos de hoje, gerou resmas de folhas que nos ajudam a escrever a história das nossas famílias para lá do mero acumular de nomes e parentescos.

Serve esta pequena reflexão de introdução à carta que aqui se partilha, do ano de 1695, transcrita de uma habilitação (com alguns arranjos para maior facilidade de leitura) onde nos é dada notícia das andanças de Sebastião Gonçalves e de sua mulher Verónica Dias, bisavós do remetente, vítimas da peste e exemplos da luta pela sobrevivência própria e da dos filhos. Nela encontram também a explicação da origem de um apelido.



Meu primo (…) 

Já creio saberá V. Mercê como o Reverendo Dr. Provisor nas inquirições da habilitação (...), saiu com seu despacho pedindo faça declaração da origem do avô materno chamado Sebastião Gonçalves, e tirando informações (…) me informaram ser filho de Salvador Gonçalves e de sua mulher Verónica Dias moradores que foram (…) nas casas que ficam por cima das de Jerónimo de Magalhães na esquina da viela ou travessa que vai para a rua de Trás o Terreiro dos Padres Loios que são as que ficam contíguas às casas do dito Jerónimo de Magalhães e que nelas ficaram vivendo o dito Salvador Gonçalves pelo seu ofício de cabeiro, e que aí nascera o dito meu avô, e outra sua irmã Maria Ferreira que foi a mãe de Maria Carneira (…) isto antes que houvesse a peste nesta cidade que parece foi no ano de 1581 conforme o que achei nas sepulturas que estão fora do postigo de Santo António desta cidade, aonde dizem estão enterradas as pessoas que morreram de peste, e não consta houvesse desde então semelhante mal nesta cidade. O que suposto dizem que quando Salvador Gonçalves, antes que houvesse a peste e sendo então o dito Sebastião meu avô criança, o mandaram (…) para casa de seus irmãos que dizem eram sete irmãos moradores na rua do Bairro da dita freguesia (…), dos quais V. Mercê também procede, e a um dos ditos irmãos se chamava Cabeça de Leitão, donde procederam ao depois os Leitões ou Leitoas suas filhas. E que o motivo que houve para se chamarem ao depois de apelido dos Leitões foi porque como estivesse o dito irmão de Salvador Gonçalves doente de doença que foi necessário cortar o cabelo, indo à dita igreja rapado, lhe chamaram então as moças daquela freguesia Cabeça de Leitão. E que, como nesta cidade apertasse o dito mal da peste, se foram o dito Salvador Gonçalves e a dita Verónica Dias dela fugindo e levaram em sua companhia a dita Maria sua filha que ainda então criavam ao peito por ser criança; e que chegando à dita freguesia donde era natural, o dito seu irmão o não quis recolher com o pretexto e receio de que iam ferrados da peste e lhe fizeram uma barraca ou cabana no monte pegado à dita freguesia para lá viverem e lhe levavam de comer, e com efeito, indo o dito Salvador Gonçalves com sua mulher e filha para a dita cabana, sucedeu daí a dias morrer nela o dito Salvador Gonçalves, o qual sua mulher enterrou e para isso lhe deram mortalha acochada, e ficou a dita sua mulher vivendo alguns dias criando ao peito a dita sua filha Maria, até que sucedeu chegar aos termos de morrer e, sentindo-se desta sorte, pediu mortalha e se enterrou a si própria até aos peitos que deixou de fora para a dita criança neles mamar enquanto pudesse. E que sabendo-se desse desespero, fora o juiz, ou ouvidor, daquela terra e freguesia e tiraram a dita criança e, para se acabar de criar, apenaram e constrangeram uma mulher de leite a qual mandaram pôr em outra barraca ou cabana que para isso fizeram, e sucedeu escapar do dito mal a criança e mulher, e que a dita criança se criou ao depois na dita freguesia em casa dos ditos parentes, aonde era tratada por a menina do milagre em razão de ter escapado do dito mal de peste, até que veio a ser enamorada do morgado (…) que teve a dita filha (…) que veio a falecer religiosa no convento de Santa Clara desta cidade. E que tendo notícia disso o dito Sebastião Gonçalves, seu irmão e meu avô, que nesta cidade estava trabalhando de cabeiro, se foi à dita freguesia a buscar a dita irmã para a matar por se haver desonestado com o dito morgado que saiu com seus criados a impedi-lo, de que resultou brigas e pancadarias e houveram feridos e por essa causa a não tratou mais por irmã… 


18 de outubro de 2017

18 de outubro de 2017 por Paula Peixoto comentários
Há mais de 15 anos que compilo informação sobre história, tradições e curiosidades das Forças Armadas Portuguesas. O resultado deste trabalho foi organizado num projeto para publicação mas que, por indisponibilidade das instituições que contatei e falta de interesse das editoras, estaria condenado a "morrer" numa das minhas gavetas.
Pensando melhor, decidi disponibilizá-lo neste espaço para que possa ser utilizado para estudo, tirar dúvidas ou como simples leitura curiosa...
Divulguem por todos os vossos amigos para que chegue ao maior número possível de pessoas, mostrando desta forma que as Forças Armadas também são cultura, também são património e, naturalmente, são uma das raízes do Portugal de hoje!
O autor, José Alves dos Santos

11 de outubro de 2017

11 de outubro de 2017 por Paula Peixoto comentários
De acordo com o princípio que norteou a criação deste blog, publicamos aqui trabalhos, alguns elaborados por nós, outros por colaboradores que generosamente decidiram partilhar. Trata-se de índices de baptismos, casamentos ou óbitos, de algumas localidades, muito úteis para quem pesquisa nessas zonas.
Agradecemos a Francisco Ferreira da Silva, Fernando Correia e Paulo César Martins, pela disponibilização dos seus índices que aqui também se partilham.

Aveiro em meados do século XVIII





CONCELHO FREGUESIA REGISTOS ÍNDICE
Oliveira do Bairro Mamarrosa Baptismos
Oiã Baptismos
Oliveira do Bairro Baptismos
Palhaça Baptismos
Oliveira de Azeméis Carregosa Baptismos
Cesar Baptismos
Anadia Ancas Baptismos
Arcos Baptismos
Sangalhos Baptismos Parte I - 1574-1657 
Baptismos Parte II - 1657-1669 
Óbitos 1675-1694 
PDF
PDF
PDF
Aveiro Aradas Baptismos
Vale de Cambra Arões Índice de livros de Baptismo (1)
Baptismos
Vila Cova de Perrinho Baptismos
Sever do Vouga Sever do Vouga Baptismos
Casamentos
Feira Canedo Baptismos
Casamentos
Crismas
Óbitos
Gião Baptismos
Casamentos
Via Maior Casamentos



Actualização 11/10/2017

  • Adicionados vários índices de Canedo, Gião, e Via Maior, 1587 atá 1693, realizados por Carlos Manuel Pinto da Costa

Actualização 29/09/2017
  • Adicionado índice dos livros de baptismos de Arões, elaborado por Fernando Correia.
    (1) Trata-se de um índice com a descrição dos anos, folhas/imagens onde aparecem essas datas, e ligação para os respectivos livros.
Actualização 23/04/2017
  • Adicionados os casamentos de Sever de Vouga 1774-1849, elaborado e partilhado por Paulo César Martins
Actualização 24/02/2017

  • Adicionados os casamentos de Sever de Vouga 1739-1774, elaborado e partilhado por Paulo César Martins.
Actualização 10/02/2017
  • Adicionado link para o índice de baptismos de 1657 a 1669, da freguesia de Sangalhos, elaborado por Francisco Ferreira da Silva.
Actualização 15/11/2016
  • Adicionado o índice de casamentos de Sever do Vouga, 1617-1669, elaborado e partilhado por Paulo César Martins.
Actualização 08/11/2016:
  • Adicionado o índice de baptismos de Sever do Vouga, 1611-1750, elaborado e partilhado por Paulo César Martins.
  • Adicionado o índice de baptismos de Arões, Vale de Cambra, 1866 a 1908, elaborado por Fernando Correia. Este índice refere-se aos seguintes livros, acessíveis a partir do tombo.pt:
    Livro 15, 1866-01-15 a 1866-12-17;
    Livro 16, 1867-01-15 a 1867-12-08;
    Livro 17, 1868-01-02 a 1868-11-06;
    Livro 18, 1869-01-24 a 1875-04-27;
    Livro 19, 1875-05-18 a 1884-05-24;
    Livro 39, 1884-06-08 a 1888-12-30;
    Livro 40, 1889-01-13 a 1893-12-31;
    Livro 43, 1894-01-16 a 1898-12-26;
    Livro 44, 1899-01-15 a 1902-09-07;
    Livro 45, 1902-09-16 a 1905-12-31.
    Livro 48, de 1906-01-14 a 1908-12-13;
    Livro 49, 1909-01-06 a 1911-03-29.
  • Adicionado o índice de Baptismos de Vila Cova de Perrinho, também de Fernando Correia, referente aos seguintes livros:
    Livro 69, 1900;
    livro 70, 1901;
    livro 71, 1902;
    livro 86, 1903;
    livro 87, 1904;
    livro 88, 1905;
    livro 89, 1906;
    livro 90, 1907;
    livro 101, 1908;
    livro 102, 1909;
    livro 103, 1910;
    livro 104, 1911.
Actualização 15/11/2015:
  • Adicionado link para o índice de baptismos de 1574 a 1657, da freguesia de Sangalhos, elaborado por Francisco Ferreira da Silva.


kwADAveiro
Inicialmente publicado em 3 Dezembro 2014

10 de outubro de 2017

10 de outubro de 2017 por Paula Peixoto comentários
De acordo com o princípio que norteou a criação deste blog, publicamos aqui alguns trabalhos elaborados por colaboradores para seu uso próprio e que, generosamente, decidiram partilhar. Trata-se de índices de baptismos, casamentos ou óbitos, de algumas localidades, muito úteis para quem pesquisa nessas zonas.
O nosso agradecimento ao Rafael Baker Botelho e ao Joaquim Martins pela disponibilização dos seus índices que aqui também se partilham.



Dica: Clique no nome do livro para o abrir; clique em Excel para abrir o índice.
CONCELHO FREGUESIA REGISTOS
LIVRO
ÍNDICE
Guarda Arrifana Baptismos Excel
Excel
Crismas Excel
Casamentos Excel
Sabugal Pousafoles do Bispo Casamentos 1620-1911 Excel



Soito, Sabugal
Soitogenea - É objectivo do autor, dar a conhecer os assentos paroquiais do Soito, Sabugal. Para já perto de 2000 mil resumos de assentos de casamento, de 1735 a 1945 e óbitos, de 1901 a 1910.
No blog Soito Imagens, encontram-se também alguns índices de registos paroquiais.

Freixedas, Pinhel
Através de José António Reis, tomamos conhecimento da existência destas "súmulas de um livro de óbitos perdido, da freguesia de Freixedas do tempo das invasões francesas. As fotocópias integrais deste livro estão no Arquivo Distrital da Guarda (oferecidas pelo autor) e provavelmente poderão ser consultadas". 

Nas palavras do autor, Lívio Correia, extraídas do preâmbulo deste livro:

Muitas são as causas apontadas para a ausência dos livros nos arquivos oficiais. Todavia, antes de admitir a sua perda total, atitude positiva consiste em colocar a hipótese otimista de que eles podem encontrar-se ainda na posse de outras entidades. Isso permite manter a esperança de os podermos consultar algum dia. Procurá-los e divulgá-los é portanto a ação prioritária, já que a sua perda, por efeito de guerras, de catástrofes naturais, da natureza perecível dos materiais utilizados, ou da incúria dos homens, essa sim é um facto irreversível.
(...)
E assim encontrei no arquivo paroquial de Freixedas um "Livro de Necrologia" que nada mais é que um livro de óbitos de um dos períodos em falta. Tive a maior satisfação de receber do pároco à época, o Rev. Delfim Pires, a melhor cooperação para a sua consulta e fotocópia. A ele quero por isso manifestar o meu vivo agradecimento.
Este "Livro de Necrologia" é um livro de óbitos de 10.7.1794 a 31.5.1806 e, com um salto de 16 anos, continua em 5.3.1822 e termina em 2.8.1858. Abrange por isso muitas décadas.

kwADGuarda

Originalmente publicado em 02/11/2014
por MC Barros comentários
De acordo com o princípio que norteou a criação deste blog, publicamos aqui alguns trabalhos elaborados por colaboradores para seu uso próprio e que, generosamente, decidiram partilhar. Trata-se de índices de crismas, baptismos, casamentos ou óbitos, de algumas localidades, muito úteis para quem pesquisa nessas zonas.
O nosso agradecimento à Eva Marques que disponibilizou os seus índices de Gondomar e Vila Nova de Gaia, a José António Reis pelos índices de Marco de Canaveses, a Álvaro Holstein e Marcelina Gama Leandro pelos índices de Santo Ildefonso, a Joaquim Martins pelo índice de Santa Marinha, Laundos e Estela, a Carlos Manuel Pinto da Costa pelos índices de Crestuma e Sandim.




Concelho  Freguesia Registos Datas
 Gondomar  Covelo  Óbitos Adultos  1901 - 01/1911
 Foz do Sousa  Óbitos Adultos  1901 - 1911
 Marco de Canaveses  Alpendurada  Crismas  23-2-1588
 Ariz  Crismas  26-6-1677
 Penhalonga  Crismas  1-11-1592
 Sande  Casamentos  M1 - 1588 a 1683
 Casamentos  M2 - 1683 a 1710
 Casamentos  M3 - 1710 a 1729
 Crismas  2-11-1592
 Crismas  11/11/1620
 Crismas  15/10/1606
 Porto Sto Ildefonso  Baptismos  1840 - 1849
 Casamentos  1850 - 1859
Lordelo do Ouro Baptismos, Casamentos, Crismas e Óbitos (BD)  1590-1750
 Póvoa de Varzim Amorim  Casamentos 1599-1902
Estela  Casamentos  1627-1875
Laundos  Casamentos  1591-1892 
 Vila do Conde   S. João Baptista  Baptismos  1535 - 1551
 Óbitos  1595 - 1637
 Óbitos  1638 - 1640
 Vila Nova de Gaia Vilar do Paraíso  Óbitos Adultos  1903 - 03/1911
Santa Marinha  Casamentos  1587-1902
Crestuma  Casamentos  1657 - 1694
Sandim  Baptismos
 Casamentos
 Crismas
 1592 a 1688
 1587 a 1711
 1607 a 1672

Originalmente publicado em 10/10/2014

kwADPorto
por MC Barros comentários

Para download de imagens de arquivos, utilize esta aplicação Java, desenvolvida por Carlos Leite que a disponibilizou para download.

Em Abril 2017, as duas aplicações Archivo e Digitarq GetLinks, foram combinadas numa só: Archive Getlinks. Pode agora fazer tudo com uma única ferramenta. 





I M P O R T A N T E
INSTALAR O JRE (Java Runtime Environment)
Se não completar este passo, o GetLinks poderá não funcionar.


Para executar estas aplicações é necessário ter o Java Runtime Environment (JRE), versão 8u131 ou superior, instalado no computador.


  • Windows: para instalar o JRE, ou a sua versão mais recente, entrar em http://java.com/pt_BR/ e seguir as instruções na página (se tiver um bloqueador de popups pode ser necessário permitir os popups para o site java.com).
  • MAC: se obtém um erro ao executar a aplicação, ou se esta não iniciar, deve actualizar a versão do Java. Veja aqui  como fazê-lo no Mac.
  • LINUX: terá de instalar a versão 8u131 ou superior do Java.



Archivo GetLinks 1.04.3

10-10-2017


Com esta aplicação pode descarregar livros dos seguintes arquivos:

  • Arquivos tutelados pela DGLAB, tais como: o Arquivo Distrital de Aveiro, Beja, Bragança, Porto, Torre do Tombo, etc.
  • Arquivos no sistema Archeevo, como é o caso do Arquivo Distrital de Braga, Arquivo Municipal Alfredo Pimenta, etc.
  • Arquivo Distrital de Vila Real no Iviewer
  • Centro de Conhecimento dos Açores e do Arquivo Regional da Madeira
  • FamilySearch
  • Direzione Generale per gli Archivi (página italiana)



INSTALAR

Não é necessário instalar o GetLinks. Apenas necessita fazer o seguinte:

1 - Crie uma pasta no seu computador, por exemplo no Ambiente de Trabalho. Mude o nome dessa pasta para GetLinks.
2 - Coloque o ficheiro Zip que descarregou no passo anterior, dentro da nova pasta GetLinks.
3 - Clique com o botão direito do rato sobre o ficheiro zip e, de seguida, clique em "Extrair aqui".

Para executar o programa:

Clique duas vezes sobre o ficheiro ArchiveDownload.jar



Aspecto da aplicação


INSTRUÇÕES


ON/OFF

Clique no botão Download para o colocar em ON. Enquanto estiver vermelho nada será descarregado. Assegure-se, por isso, de que está verde antes de iniciar um download. 
Pode utilizá-lo para rapidamente interromper o download de imagens.



As opções 

Por predefinição, o GetLinks guarda as imagens na sua própria pasta, ou seja, na mesma pasta onde está o ficheiro ArchiveDownload.jar. Se desejar guardá-las noutra localização, defina-a no menu Opções, sub-menu Opções. 
Escolha a localização para download em "Pasta de Download", clicando no botão com os três pontinhos. Neste exemplo, criamos uma pasta PAROQUIAIS dentro da pasta do GetLinks, para guardar todos os livros, mas pode usar qualquer outra localização, incluindo uma pen ou disco externo.

Ainda em Opções, desmarque a opção "Carregar com Zip", caso deseje descarregar livros do Archeevo novo, imagem a imagem, em vez de ficheiros zip. Esta opção não tem qualquer efeito no Archeevo antigo, uma vez que esse não oferece a opção para descarregamento de livros inteiros.

Aqui pode também alterar o número de imagens a descarregar em simultâneo. A opção "Saltar Ficheiro Existente" evita a repetição do download de imagens que já existem na pasta.

Se tem uma conta no FamilySearch, pode também introduzir aqui esses dados.



Paroquiais nos Arquivos Portugueses - O tombo.pt é seu amigo

Para todos os arquivos, cujos livros estão listados no tombo.pt.
  • Entre no tombo.pt e navegue até à paróquia que lhe interessa, à página onde estão listados os livros, por exemplo http://tombo.pt/f/gmr35, e copie o link dessa página.
  • No GetLinks, cole esse link na caixa de texto e pressione o botão GO. Assegure-se que o botão Download está ON (verde).
  • Na caixa de diálogo que surge, aguarde até aparecer a árvore com todos os livros. 

  • Clique na primeira opção para desmarcar tudo e, de seguida, seleccione os que lhe interessam.
  • Clique no botão Iniciar.
  • Logo que o processo termine, o download será iniciado. Se ainda tinha o botão download em OFF, coloque-o em ON.
Nota: Caso surja uma mensagem de erro, verifique se colou o link correcto.
O programa vai carregar as imagens de todos os livros sequencialmente e iniciar o download.

Cada livro será guardado na sua própria pasta, dentro da pasta Baptismos, Casamentos ou Óbitos, consoante for o caso. Estas, por sua vez, serão guardadas numa pasta com o nome da freguesia. O GetLinks cria todas essas pastas automaticamente, para não ter de se preocupar em organizar as imagens.

Esta é a forma ideal para descarregar paroquiais dos arquivos portugueses, mesmo que apenas queira descarregar 1 livro. Pode, no entanto, usar o link directo de um livro do arquivo pretendido, em vez do link do tombo.pt. Para isso, siga o mesmo procedimento do passo seguinte.


Outros arquivos ou outro tipo de livros

Siga este passo para o FamilySearch, Direzione Generale per gli Archivi, Iviewer (Arquivo Distrital de Vila Real), Centro de Conhecimento dos Açores.

Siga também este passo para descarregar outros livros, por exemplo, processos da Inquisição, Inquirições de Genere, etc. Os livros das Memórias Paroquiais, não podem ser processados de uma vez, ou seja, tem de ser por Tomos.

Note que, nestes casos, o GetLinks apenas descarrega um livro de cada vez e não cria, nem organiza, automaticamente, as imagens em pastas. Terá de o fazer manualmente. Pode optar por fazê-lo antes de iniciar o download ou, se preferir, fazê-lo depois de ter descarregado o livro:

Organizar antes de iniciar o download: 
Abra as Opções e introduza o caminho para a pasta desejada. Se a pasta não existir, ela será criada. No exemplo abaixo, usamos o caminho que já lá estava e adicionamos mais 3 pastas :
\Pencelo\Baptismos\1537-1670
 Como estas últimas não existem, o GetLinks perguntará se desejamos criá-las.


Organizar depois de ter feito o download do livro:
Abra a pasta onde foram guardadas as imagens e faça a sua organização manualmente.

Para descarregar

  • Na página do arquivo em questão, localize o livro pretendido e abra-o no browser. 
  • Copie o link e cole-o na caixa de texto do GetLinks.
  • Clique no botão GO.


FamilySearch - Outras Funcionalidades

Pode carregar vários livros de uma vez, quando pesquisa no catálogo do FamilySearch, como é o caso deste exemplo.

  • Copie o link do catálogo e cole-o na caixa de texto do GetLinks
  • Clique no botão GO e aguarde pelo carregamento dos livros
  • Clique na primeira opção para desmarcar tudo e, de seguida, seleccione os que lhe interessam.
  • Clique no botão Iniciar.
  • Logo que o processo termine, o download será iniciado. Se ainda tinha o botão download em OFF, coloque-o em ON.
Pode descarregar apenas as primeiras páginas de um dado livro. Por exemplo, no link acima aparecem vários processos de casamento e, normalmente, nas primeiras páginas surge a informação relevante. Para não ter de descarregar tudo, faz sentido haver a possibilidade de descarregar apenas a primeira página de cada processo, de modo a poupar espaço em disco e tempo.
Seguir os seguintes passos:
  • Coloque o botão de Download em OFF
  • Copie o link do catálogo e cole-o na caixa de texto do GetLinks
  • Clique no botão GO e aguarde pelo carregamento dos livros
  • Clique na primeira opção para desmarcar tudo e, de seguida, seleccione os que lhe interessam.
  • Clique no botão Iniciar.
  • Aguarde pelo preenchimento da grelha.
  • Seleccione todas as imagens (na grelha clique com o botão direito do rato e escolha "Selecionar tudo", ou então use as teclas CTRL+A ou CTRL+T)
  • Carregue no botão stop da grelha (parar os downloads). As linhas ficarão todas a vermelho.


  • Seleccione uma linha qualquer da grelha. Carregar em Ctrl-1 para selecionar apenas a 1ª folha de cada livro, Ctrl+2 para selecionar duas, e assim sucessivamente. 
  • Coloque o botão Download em ON


  • Serão descarregadas apenas as primeiras páginas


Ooops, enganei-me! Como é que paro o download?

Para abortar um processo clique no botão Download para o pôr em OFF (de verde passará a vermelho).


Antes de iniciar outro processo carregue no botão Limpar para remover os livros pendentes.



Onde estão as imagens?

Após terminado o download, as imagens estarão guardadas na pasta definida em Opções. Se não definiu uma pasta de download, as imagens estarão na mesma pasta onde tem o GetLinks.

Pode ir directo do GetLinks para a pasta de download clicando no botão "Abrir Pasta de Downloads"




Download parcial de livros 

Funciona apenas com livros dos arquivos Digitarq

Para descarregar apenas algumas imagens, em vez do livro inteiro:
Coloque o botão Download em OFF (vermelho)
Cole o link do livro Digitarq na caixa de texto do GetLinks
Pressione o botão GO e, logo de seguida, pressione o botão Pausar. O carregamento de imagens na grelha será interrompido.

Mova a barra de deslocamento até à imagem pretendida. Enquanto vai movendo a bolinha, o número das imagens vai aparecendo logo acima da barra de deslocamento. 

Quando chegar à imagem pretendida, clique novamente no botão Pausar/Recomeçar

O carregamento das imagens na grelha será retomado a partir da imagem escolhida na barra de deslocamento.
Coloque o botão Download em ON (verde). Todas as imagens apresentadas na grelha serão descarregadas.
Como podem ver na imagem a seguir, as imagens entre a 2 e 60, não foram carregadas na grelha, pelo que não serão descarregadas.




Mais Dicas

Se fechar a aplicação os links são preservados. Ao reabrir a aplicação, o download será retomado. Pode interromper colocando o botão Download em OFF.

Pode abrir uma imagem descarregada através de duplo click na grelha.



Possíveis problemas

1 - Nada funciona
  • Instale ou actualize o JAVA. O GetLinks não funcionará enquanto não o fizer. Vá para o primeiro passo e siga as instruções.
2 - Não aparece nada na grelha
  • Poderá haver uma falha na rede ou o servidor do arquivo estar em baixo. Abra o url do livro no seu browser e certifique-se que consegue visualizar o livro pretendido.
3 - Tudo funciona normalmente, o nome das imagens aparece na grelha, mas nenhuma imagem é descarregada.
  • Poderá não ter permissões de escrita para a pasta de download. Abra a respectiva pasta e certifique-se que pode criar pastas e ficheiros dentro dela.
  • Se estiver a guardar os downloads numa pen ou disco externo, verifique se o mesmo está acessível. Alguns discos externos auto hibernam e perdem a ligação ao computador. Se o GetLinks não o detectar, não poderá guardar as imagens, pelo que o download não será efectuado.
4 - Outros problemas que possam surgir, coloque a sua questão nos comentários mais abaixo, ou no grupo do Facebook associado a este blog.
Originalmente publicado em 1/4/2015


9 de outubro de 2017

9 de outubro de 2017 por Genealogia Fb comentários
A fim de facilitar a pesquisa de habilitações a cargos no Santo Ofício, em 2016 elaborámos índices de todos os processos existentes no ANTT, aqui publicados. Existem muitos erros de transcrição e até de ortografia nas descrições da DGLAB, um dos motivos pelos quais a pesquisa no Digitarq é pouco produtiva. Para verificar e corrigir tudo gastaríamos imenso tempo (somos apenas três pessoas), pelo que optámos por não mexer. O facto de estar tudo no índice permitiria a cada um localizar mais facilmente as pessoas que procuravam, ainda que os seus nomes não estivessem totalmente correctos.

Agora, em colaboração com o Repositório Histórico, foi criada uma base de dados para estes processos. Qualquer utilizador pode aí pesquisar a partir da página de índice, e pode também, simultaneamente, indexar o processo, ou processos, que consulta. Estará, assim, a contribuir para o enriquecimento da base de dados, seja pela adição de informações em falta (naturalidades, pais, avós, etc), seja pelo envio de correções a possíveis erros que detectem. 

Clique na imagem para aceder à base de dados
Uma das grandes vantagens desta base de dados é permitir ainda a indexação de cônjuges, ou futuros cônjuges, também habilitados pelo Santo Ofício, o que aumenta imenso as possibilidades de pesquisa.

A pesquisa é livre, mas contamos com a colaboração de todos. Caso se verifique uma elevada desproporção entre consultas e indexação,  a pesquisa na base de dados poderá, eventualmente, ser restringida àqueles que para ela contribuem, continuando, no entanto, a ser gratuita.

Há projectos que são, e serão sempre, gratuitos. É o caso do Repositório Histórico, com quem o GenealogiaFB colabora activamente, participando também na sua gestão, e um leque crescente de colaboradores que fazem isto exclusivamente por gostarem de o fazer, porque acreditam nas vantagens da livre circulação da informação, porque acham que estão a contribuir para o desenvolvimento cultural da sua região e do país, assim como da Genealogia em particular.
A parte informática do projecto é desenvolvida gratuitamente por uma empresa da área. Porque o faz pro bono, faz todo o sentido que o Repositório Histórico faça a respectiva atribuição na sua página, tal como o faz para todos os colaboradores.

Agradecemos à M Eduarda Fernandes, à Cláudia Gil, ao Manuel Silva Lopes, ao Fernando Correia, ao João Carrilho, à Conceição Oliveira e ao Carlos Maia, a disponibilidade e simpatia com que responderam ao nosso pedido de ajuda na fase de testes desta nova ferramenta, assim como toda a colaboração prestada.

Os ficheiros Excel continuam disponíveis aqui, mas não serão actualizados. Recomendamos, por isso, vivamente a utilização da base de dados no Repositório Histórico.


Série ANTT
Índice
Descrição
Habilitações
15[?]-18[?]
Diligências de habilitandos a diversos cargos do Tribunal do Santo Ofício, predominantemente para o de familiar.
Habilitações Incompletas
1588-1820
Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações Incompletas
Habilitações de Mulheres
1606-1818
Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações de Mulheres



Biblioteca
Videoteca